Afinal, o que são frameworks? Tire aqui suas dúvidas!

Você sabe o que são frameworks? Atualmente, cada vez mais os gestores buscam meios de aprimorar e acelerar a produtividade e a eficiência de um negócio. Nesse aspecto, é importante estar em constante aprendizado e conhecimento.

Redução de falhas, facilitação do aprendizado e padronização são alguns dos objetivos sérios de qualquer gestão de excelência. Por isso, recursos que priorizem esses princípios são importantíssimos.

Prepare-se para navegar no conhecimento e entender melhor o conceito, o funcionamento, os principais tipos e a aplicação de frameworks em negócios. Acompanhe!

O que são frameworks?

Frameworks são estruturas de base para implementação de funções e componentes pré-definidos. O objetivo é proporcionar funcionalidades especialmente voltadas para o desenvolvimento de software.

A criação de frameworks pode acontecer pela própria comunidade ou por empresas mantenedoras de uma linguagem ou ainda em um ambiente de desenvolvimento profissional como a Oracle ou a Microsoft.

Frameworks são ideais para gerar continuidade em aplicações. Dessa maneira, é possível reutilizar um script que foi útil em determinado caso. Então, tarefas repetitivas podem ser automatizadas e simplificadas aplicando essa inteligência.

O desenvolvimento de novas soluções e aplicações costuma ser bem complexo e demorado. Então, o framework vêm justamente para padronizar situações comuns e oferecer um script facilmente adaptável em outros projetos que precisem de demanda semelhante.

Framework x Bibliotecas de classe

Outras formas de modernização também são exploradas, trabalhando outra ideia de modularização. Enquanto os frameworks fazem a integração entre diferentes funções, as bibliotecas de classe operam de forma independente.

As bibliotecas de classe importam funções para aplicação em projetos diferentes e todo o fluxo é controlado pelo programa. Já nos frameworks, é possível acessar as funções criadas pelo usuário.

Como funcionam os frameworks?

Ferramenta especialmente útil para desenvolvedores, o framework oferece um template de funções diversas. Isso possibilita um ambiente de soluções prontas que dispensa tempo para reprodução de funções já aplicadas e acaba sendo uma ferramenta valiosa para a metodologia ágil.

O desenvolvedor explora os parâmetros disponíveis e realiza apenas pequenas personalizações, de acordo com as particularidades do projeto. O profissional aplicará habilidades em orientação a objeto, poliformismo, herança e abstração.

Outra característica fundamental é a integração entre as diferentes funções. Ou seja, as ferramentas são desenvolvidas de forma aberta, de maneira que possam se adaptar a um alto número de possibilidades e situações. Os frameworks provém os pontos de spots ou hook points. E a personalização e a instanciação são desenvolvidas pelo profissional e denominadas host spots.

Quais os principais tipos de frameworks?

Há alguns modelos para que o profissional possa escolher a melhor forma de implementação de frameworks. A partir de agora, você saberá detalhes de quatro dos principais. Acompanhe.

Zend

Nasceu em 2005, apoiado por gigantes da tecnologia como Microsoft e Google. É especialmente indicado para projetos maiores em tamanho e complexidade. Geralmente são bem atualizados e sólidos no mercado de frameworks.

Laravel

É um dos mais utilizados atualmente. Se baseia em linguagem PHP e tem característica de alta versatilidade. Surgiu em 2011 e se mostra bem robusto para as aplicações.

Powered by Rock Convert

Como auxílio para desenvolvedores, é possível encontrar uma série de tutoriais e vídeos de autoajuda ensinando a operar esse framework. Dessa forma, é uma opção indicada tanto para profissionais experientes como para iniciantes. Além disso, também tem potencial de adaptabilidade a diferentes tipos de projetos.

Symfony

Também surgiu em 2005 como o Zend e trabalha com base na arquitetura MVC. A ideia é oferecer uma estrutura colaborativa com outras possibilidades de métodos ágeis de desenvolvimento. É recomendado para serviços robustos e de grande escala, focando especialmente em regras de negócio.

Phalcon

Mais recente, esse framework apareceu em 2012. O crescimento da adoção desse modelo ocorreu pelas facilidades que ele apresentou como comunidade ativa, identificação rápida de erros e facilidade para sanar dúvidas.

A tradução para outros idiomas é mais uma característica interessante e isso pode ser feito pela própria comunidade de desenvolvedores. Uma particularidade é que esse framework é desenvolvido em linguagem C.

Como os frameworks podem ajudar uma empresa?

Como vimos, o setor de desenvolvimento de softwares de base para o funcionamento do negócio é o principal beneficiado com a adoção de tecnologias de frameworks.

A reutilização de códigos acelera o desenvolvimento de novas estratégia e permite reaproveitamento de recursos. Isso é útil para evitar bugs que são comuns em programações realizadas desde o zero.

Os frameworks apresentam um portfólio de documentação e orientação bem acessível. Isso torna o estudo sobre a solução mais simples. Dessa maneira, a aplicação do recurso acaba sendo mais rápida e segura.

Outra característica fundamental é a padronização dos códigos, que acaba servindo como uma facilitação da linguagem desenvolvida. A partir disso, o profissional identifica melhor a estruturação do código e consegue fazer as adaptações com mais propriedade.

Quais os cuidados necessários para a boa aplicação de tecnologia?

Para uma boa aplicação dos frameworks é preciso cuidar de alguns aspectos fundamentais. É claro que essa ferramenta exige um profissional especializado e capacitado para efetuar esse tipo de implementação.

Então, você precisa identificar um perfil próprio para isso, com a competência de auditar códigos desenvolvidos. Além disso, é preciso levantar o número de usuários que precisarão utilizar o código e quem será responsável por descobrir possíveis bugs.

Identifique também quem aplicará as correções, como e quando. O ideal é estruturar um cronograma para implementar as funcionalidades e realizar o acompanhamento de programações, correções e atualizações.

Por fim, não deixe de registrar a modernização e documentar tudo o que foi realizado e analise se a solução é realmente viável para melhorar o fluxo de trabalho.

Para a implementação de uma tecnologia como essa, que envolve alto nível de conhecimento, empresas especializadas podem ajudar tornando o processo mais eficaz e profissional.

Viu como a aplicação dessa ferramenta é uma medida inteligente e eficaz? Não deixe de estudar esses assuntos e aplicar na sua gestão. Neste artigo você aprendeu conceito, tipos e aplicação de frameworks.

Ficou ainda alguma dúvida sobre o que são frameworks? Aproveite a oportunidade para entrar em contato conosco e conhecer nosso atendimento. Estamos prontos para orientar sobre o melhor da gestão para você!