O que são metodologias ágeis e quais são as principais? Saiba agora!

Em um mundo cada vez mais dinâmico e digital, gestores buscam formas de atender às demandas de gestão de projetos de maneira simples e rápida, alcançando melhores resultados e reduzindo o tempo de entrega. Dentro desse contexto, as metodologias ágeis podem se mostrar como uma saída interessante.

Montar uma equipe alinhada, conseguir manter uma comunicação clara, cumprir prazos, são todos grandes desafios enfrentados na hora de manter um bom gerenciamento de projetos, sendo que é preciso buscar por alternativas que auxiliem essa gestão.

As metodologias ágeis surgiram como essa alternativa, sendo que hoje, muitas empresas já apostam nessas técnicas de gerenciamento para garantir a correta execução de seus projetos. Continue conosco e entenda mais!

O que são metodologias ágeis?

O desenvolvimento de software é algo complexo, porém, deve ser realizado rapidamente, pois a tecnologia muda a todo momento e determinadas soluções podem perder uma janela de oportunidade caso os prazos deixem de ser cumpridos.

Com isso, dentro da indústria de Tecnologia da Informação, surgiram os métodos ágeis, que são formas e técnicas de gerenciamento do projeto de software com o intuito de garantir a sua rápida entrega e resolver problemas comuns que, praticamente, toda empresa passa.

Em 2001, 17 profissionais da área se juntaram para discutir esses problemas e criaram o Manifesto Ágil, um documento no qual constam todos os princípios que norteiam as metodologias ágeis como:

  • comunicação ─ interação clara entre os indivíduos;
  • praticidade ─ evitar processos longos e complexos;
  • alinhamento ─ colaboração direta com o cliente;
  • adaptabilidade ─ responder a mudanças do ambiente.

Todo e qualquer projeto deve ter início e fim bem definidos, evitando que a sua execução acabe se arrastando por um período muito longo — esse é exatamente o objetivo das metodologias ágeis. Dividir o escopo em pequenas entregas, trabalhar por meio de um mínimo produto viável, apostar em ciclos de entregas são algumas das formas pelas quais elas buscam essa meta.

Esse processo contínuo e cíclico auxilia na identificação de falhas e gargalos, o que também contribui para a melhoria de todo o procedimento, permitindo a adaptação das regras para o momento atual, trazendo mais flexibilidade para a equipe e gestor.

Como utilizá-las em gestão de projetos?

Na busca pelo sucesso de um projeto, escolher uma metodologia eficaz é um passo fundamental, sendo que, em boa parte das vezes, podemos abrir mão das possibilidades tradicionais e já consolidadas, para buscar novas alternativas, como as opções ágeis.

Aqui, a principal meta, conforme o próprio nome sugere, é a economia de tempo na realização das tarefas, buscando entregar um produto ou serviço que tenha um desenvolvimento contínuo, ou seja, que possa ser incrementado com o passar do tempo em pequenos ciclos de novas entregas.

Esse novo paradigma é uma mudança, muitas vezes, radical na forma como a equipe atuava anteriormente, sendo que é papel do gestor estimular e motivar os colaboradores acerca da nova metodologia, demonstrando suas vantagens em relação à anteriormente utilizada.

Independentemente da metodologia ágil escolhida, alguns passos de implantação são comuns, sendo eles:

  • documente o planejamento e expectativas ─ mesmo que se trate de técnicas que estão se consagrando no mercado, toda implementação deve manter um mínimo de visibilidade. Isso permite fazer adaptações conforme a realidade de seus projetos;
  • maximize a comunicação ─ é preciso que todos os membros da equipe tenham livre capacidade de interação uns com os outros, para facilitar a adaptação à nova metodologia;
  • forneça treinamentos ─ é normal que os colaboradoras tenham receio de trabalhar com algo novo, ou mesmo, estejam com várias dúvidas acerca dos processos. Treinamentos podem ser uma ótima forma de preparar o time todo para a mudança;
  • foque em um projeto piloto ─ não é recomendável iniciar a utilização de qualquer metodologia em grandes desafios. Para conhecer melhor a técnica e suas nuances, fazendo adaptações para a sua realidade, o ideal é começar com pequenos testes e até mesmo um projeto-piloto.

Quais as principais metodologias ágeis?

Separamos, rapidamente, algumas das metodologias ágeis mais utilizadas no mercado hoje para que você possa ter uma primeira impressão acerca de quais delas podem ser utilizadas em seus projetos.

Powered by Rock Convert

Scrum

Muito famoso no desenvolvimento de software, o Scrum surgiu na década de 80 e divide os projetos em pequenos ciclos, com um tempo e escopo determinados. Cada um deles tem um planejamento individual com a participação de toda a equipe.

Aqui existem reuniões rápidas diárias apenas para verificar o andamento das atividades e identificar problemas que possam afetar as entregas. Ao final de um ciclo, apresenta-se o resultado final e já se planeja o próximo ciclo.

Lean

A metodologia Lean surgiu na década de 60 e também é conhecida como a filosofia Toyota de produção, local onde nasceu. Seu objetivo é a redução máxima do desperdício de recursos e foco na máxima produtividade.

A observação de cada atividade e como ela se relaciona com as demais permite uma grande visibilidade de todo o ciclo do projeto, garantindo, assim, que o gestor possa tomar decisões adiantadas com relações a problemas que possam vir a ocorrer.

A vantagem do Lean é que ele pode ser aplicado com outras metodologias com o intuito de melhorar a gestão de projetos e a qualidade das entregas.

Kanban

Também desenvolvido dentro da linha de produção da Toyota, temos o Kanban, uma técnica para o registro de ações e tarefas por meio de simbologia visual.

Ou seja, a metodologia Kanban tem como principal objetivo fornecer uma maior visibilidade acerca das atividades que estão sendo realizadas no projeto, as que já foram entregues e aquelas que ainda estão aguardando.

Sua utilização é muito simples, sendo que basta um quadro, dividido em determinadas áreas, que representam as etapas dos processos, e cartões coloridos que fazem o papel das atividades desenvolvidas dentro do projeto.

SMART

A metodologia SMART é utilizada para traçar metas claras e objetivas para um projeto, aumentando as chaces de cumprir com essa expectativa.

Ou seja, ao invés de utilizar objetivos vagos e que acabam prejudicando a finalização do projeto, ainda durante o seu planejamento, traça-se metas que tenham determinadas características básicas. Para isso, elas devem ser:

  • específicas;
  • mensuráveis;
  • atingíveis;
  • relevantes;
  • temporais.

FDD

Diferentemente do Scrum, que foca na gestão das atividades, o Feature Driven Development tem como objetivo gerenciar as tarefas do projeto e o desenvolvimento das funções de cada um dos membros da equipe. Ou seja, a forma como as atividades serão realizadas.

No FDD, mesmo que exista um planejamento principal, com base em todas as atividades, é comum que a metodologia vá se adaptando a cada ação de uma forma única, baseando-se também na interatividade com o cliente e suas demandas. É comum que seja aplicado com outras metodologias de gestão, como o próprio Scrum.

Existem diversas metodologias ágeis, sendo que algumas mais complexas e outras muito simples. Todas elas podem auxiliar na gestão de suas tarefas diárias, melhorando a produtividade de seu time e garantindo suas entregas.

Saiba mais sobre gestão de projetos em nosso próximo post!