Planejamento tático, estratégico e operacional: qual utilizar?

Você sabe aplicar planejamentos tático, estratégico e operacional? No caminho do gestor, esses modelos são ferramentas essenciais para gerenciar um negócio. Portanto, a elaboração deve ser minuciosa e estratégica.

Nesse cenário, saber qual o modelo exato a se aplicar, além de ter a capacidade de relacioná-los em diferentes circunstâncias, representa uma excelente competência.

Neste artigo, falaremos sobre esses tipos de planejamento e sua importância para o negócio. Também explicaremos como eles podem ser relacionados para fazer a gestão ser integrada. Confira!

A importância do planejamento para os negócios

O planejamento é simplesmente o pensamento da empresa. Ou seja, não há como montar um negócio ou desenvolver algum produto ou serviço sem pensar antes no que fazer, como fazer e quando fazer.

Porém, é preciso ir além de um simples pensamento e tomar medidas inteligentes para garantir o sucesso do planejamento. Entre as principais destacamos:

  • definir o projeto que a empresa quer fazer;
  • analisar o cenário interno e externo e identificar pontos favoráveis ou desfavoráveis;
  • identificar maneiras de viabilizar a execução do projeto;
  • quantificar prazos;
  • executar.

Os principais tipos de planejamento

Agora falaremos sobre os principais tipos de planejamentos em ordem de importância. Em cada um deles, há uma forma diferente de pensar e agir. Veja!

Powered by Rock Convert

Planejamento estratégico

Esse é o primeiro planejamento a se pensar e deve vislumbrar o projeto macro, ou seja, ter uma visão global de onde a empresa deseja chegar. Esse plano deve se elaborado pela alta diretoria para longo prazo e atender situações estratégicas da organização. Veja como organizar o seu raciocínio:

  • pense o produto ou serviço carro-chefe da organização;
  • identifique a visão de futuro da empresa;
  • determine a estratégia principal ou conjunto de estratégias;
  • separe em táticas.

Planejamento tático

Já o planejamento tático se refere ao “como fazer” funcionar um projeto. Geralmente, esse plano é feito a médio prazo e tem a intenção de coordenar as partes de um todo. Como exemplo, um gerente de TI pode administrar o seu setor, porém, sua gestão deve estar alinhada ao planejamento estratégico. Veja exemplos:

  • monte uma solução de software para melhorar o desempenho de vendas;
  • verifique viabilidade de implementação;
  • controle prazos.

Planejamento operacional

Finalmente, chegamos na execução propriamente dita, ou seja, a hora de fazer acontecer. Nesse caso, os planos funcionam em curto prazo e são determinados por meio de tarefas, processos e rotinas. Supervisores são os profissionais mais comuns nesse estágio e devem, basicamente:

  • alinhar os planos micro aos planos macro elaborados por superiores;
  • identificar ferramentas e recursos apropriados;
  • acompanhar a rotina de execução.

A relação entre planejamentos tático, estratégico e operacional

Como vimos, a relação entre os três está na definição de estratégia, tática e operação. Por isso, é preciso compreender esses conceitos e interligá-los. A palavra-chave nesse caso é o alinhamento entre os planos.

Em um exemplo hipotético, uma estratégia deve traçar uma meta de se tornar a maior empresa no seu nicho de negócios em 5 anos. A tática seria adotar os melhores caminhos, o número de setores e recursos necessários para isso. Finalmente, a operação é a execução dos planos supervisionada por profissionais competentes.

Esses tipos de planejamento são muito falados, mas nem sempre aplicados com cuidado na gestão. É importante que o gestor tenha a noção correta desses termos para não só implementá-los, mas saber integrá-los às inovações tecnológicas.

Nós temos um forte compromisso com o seu conhecimento e estamos dispostos a entregar conteúdos de valor para o seu currículo profissional. Assine nossa newsletter e desfrute além de planejamento tático, estratégico e operacional.